CAPAfinal 724×1024

História da Educação e População Negra

Está no ar a primeira edição de 2018 da nossa revista de revisão bibliográfica Pensar a Educação em Revista.

Nesta edição, as editoras Evelyn Orlando e Alexandra Silva convidaram a professora e pesquisadora Surya Pombo (UFPB) para apresentar um conjunto de dez textos importantes no debate acadêmico na área de história da educação e educação da população afrodescendente no Brasil. Surya também produziu um texto de apresentação História da Educação da população negra: entre silenciamento e resistência que é um mapeamento sensível e exaustivo sobre o tema.

O assunto em destaque nesta edição se mostra importante uma vez que aborda a relação entre a população negra e a educação, apontando as desigualdades no processo de formação. Mas também se encaixa no contexto dos 130 anos da lei que extinguiu a escravidão e os marcos políticos e históricos de superação dessa desigualdade – “Marcos como o Estatuto da Igualdade Racial (2010), Lei Nº 10.639 (2003) (que determina a inclusão de conteúdos de história e cultura africana e afro-brasileira no currículo da escola básica), Lei Nº 12.711 (2012) (que garante vagas para candidatos negros em universidades) e Lei Nº 12.990 (2014) (que reserva a negros espaço em concursos públicos) são alguns entre os vários exemplos de como a questão racial se tornou a tônica do debate público no tocante à diminuição das desigualdades brasileiras”. O texto também propõe uma reflexão acerca da relação entre formação docente e a produção de pesquisas na área de história da educação sobre a população negra e reconhece a importância da defesa do tema no espaço público a partir da área de História da Educação.

Surya Pombo é doutora em Educação pela Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo e professora adjunta no Centro de Educação da Universidade Federal da Paraíba. Dentre seus trabalhos, destacamos o livro autoral O estado da arte da pesquisa em História da Educação da População Negra no Brasil (2015) e a coletânea A história da Educação dos Negros no Brasil, em coautoria com Marcus Vinicius Fonseca (2016).

Deixamos o convite a uma boa leitura e convidamos a todos a fazerem bons usos do material disponível para pesquisa nessa edição, especialmente nesse fim de ano, tempo em que geralmente costumamos olhar para o passado, refletir, ponderar escolhas feitas, as lutas empreendidas, os sucessos alcançados, os fracassos do caminho, pensando prospectivamente novas possibilidades e os desafios a enfrentar.

This Post Has One Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *